Bolsonaro ignora Ucrânia e inaugura travessia em SP;

0
5313

Depois de um silêncio de algumas horas na manhã desta quinta-feira (24), o Ministério das Relações Exteriores publicou uma nota solene sobre o conflito entre Rússia e Ucrânia. No transmitido, o Itamaraty afirma que “acompanha com grave preocupação a deflagração de operações militares”.

A diplomacia brasileira pede ainda a “suspensão imediata das hostilidades e ao início de negociações conducentes a uma solução diplomática para a questão”. Leia a íntegra da nota ao final desta reportagem.

:: Rússia inicia operação militar em Donbass; Ucrânia fecha espaço leviano e acende alerta em Kiev ::

O presidente Jair Bolsonaro (PL), no entanto, ainda não se manifestou sobre o tema nesta quinta. Ele está em São José do Rio Preto, no interno de São Paulo, escoltado de assessores e ministros, porquê Tarcísio de Freitas (Infraestrutura), pré-candidato ao governo paulista.

A justificativa solene da viagem a São Paulo é a participação na inauguração de uma travessia urbana da cidade, localizada na BR-153. Pela manhã, Bolsonaro foi recebido por apoiadores no saguão do aeroporto de São José do Rio Preto.

:: “Somos solidários à Rússia”: bolsonaristas negam que frase foi dita, mas ela ocorreu; assista ::

Depois da aglomeração na chegada, o presidente saiu em carreata escoltado por vários motociclistas. O clima no evento de inauguração da travessia urbana, o clima foi de campanha eleitoral.

O rabino de cerimônia chegou a pedir ao público: “Põe no 22 aí”, em referência ao número do PL, novo partido do presidente. Durante a tarde, Bolsonaro participa da cerimônia de inauguração dos Reservatórios do Riacho Ipiranga, na capital paulista.

De negócio com informação obtidas em sua agenda solene, o retorno de Bolsonaro para Brasília está programado para as 17h, quando ele deve pousar na Base Aérea da capital federalista.

Leia a íntegra da nota do Itamaraty:

O Governo brasílico acompanha com grave preocupação a deflagração de operações militares pela Federação da Rússia contra alvos no território da Ucrânia. O Brasil apela à suspensão imediata das hostilidades e ao início de negociações conducentes a uma solução diplomática para a questão, com base nos Acordos de Minsk e que ligeiro em conta os legítimos interesses de segurança de todas as partes envolvidas e a proteção da população social.

Uma vez que membro do Recomendação de Segurança das Nações Unidas, o Brasil permanece engajado nas discussões multilaterais com vistas a uma solução pacífica, em risco com a tradição diplomática brasileira e na resguardo de soluções orientadas pela Missiva das Nações Unidas e pelo recta internacional, sobretudo os princípios da não mediação, da soberania e integridade territorial dos Estados e da solução pacífica das controvérsias.

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Natividade: Brasil de Traje

Deixe um comentário