Consumir mais tarde pode ter três impactos negativos na saúde

0
5189

Ron Lach / Pexels

Fazer as refeições mais tarde deixa-nos com mais lazeira, faz com que o nosso metabolismo queime calorias mais lentamente e também faz com que o corpo tenha mais dificuldades em processar a gordura.

Ter uma dieta saudável não depende só daquilo que comemos, mas também de quando fazemos as refeições — e há mais notícias para quem gosta de assaltar o frigorífico a meio da noite.

Prova disso é um novo estudo publicado na Cell Metabolism que concluiu que há três formas em que a hora a que comemos influencia a nossa saúde. Pesquisas anteriores já tinham desvelado uma relação entre consumir mais tarde e aumento de peso e os cientistas quiseram pôr esta teoria à prova.

Para isso, recrutaram 16 pessoas com um índice de tamanho corporal que indica que têm excesso de peso ou que são obesos. Cada um dos participantes levou a cabo duas experiências que duraram seis dias, com um controlo apertado aos seus hábitos alimentares e de sono.

Numa das experiências, os participantes tiveram de satisfazer um horário apertado para quando comiam as suas três refeições diárias, tomando o pequeno-almoço às 9h, o almoço às 13h e o jantar às 18h. Na outra experiência, as refeições foram consumidas mais tarde, com a primeira por volta das 13h e a última às 21h.

A equipa fez análises de sangue aos participantes e também estudou os resultados de inquéritos e outras medidas que usaram para confrontar as duas experiências.

Os resultados mostraram, quando os participantes comeram mais tarde, os níveis da hormona leptina — que nos dá o sinal quando estamos satisfeitos — eram mais baixos ao longo de 24 horas, ou seja, tinham mais lazeira. Para além disto, as calorias que consumiram também eram queimadas mais lentamente.

Os testes indicam ainda que a sentença genética do tecido gorduroso, que afecta porquê o corpo armazena a gordura, acelerou os processos de adipogênese e a geração de tecidos de gordura. Pelo contrário, o processo da lipólise, que processa a gordura, ficou mais lento, relata o Science Alert.

Ou seja, consumir mais tarde faz com que tenhamos mais lazeira, faz com que queimemos calorias mais lentamente e ainda influencia a forma porquê o nosso corpo armazena gordura. Por estas razões, da próxima vez que sentir um ratinho no estômago ao termo da noite, talvez seja melhor conter-se.

No porvir, a equipa quer fazer mais pesquisas deste género com uma modelo mais representativa e incluir mais mulheres, já que unicamente cinco dos 16 participantes eram mulheres. Os autores também querem entender se a hora a que vamos dormir também influencia estes processos.

  Adriana Peixoto, ZAP //

Deixe um comentário