Consumo diário de mirtilos pode ajudar a manter a demência distante –

0
1503

Novos estudos descobriram que o consumo diário de mirtilos (na meia-idade), pode reduzir o risco de declínio cognitivo de uma pessoa.

Os testes em humanos identificaram várias melhorias fisiológicas e cognitivas após 12 semanas de suplementos diários de mirtilos.

De acordo com o NewAtlas, os benefícios dos mirtilos para a saúde são bem conhecidos – das propriedades cicatrizantes até ao aumento da memória.

Os mirtilos são incrivelmente abundantes em nutrientes. Robert Krikorian tem vindo a estudar os seus efeitos neurológicos há vários anos. O seu estudo anterior encontrou vários benefícios cognitivos para indivíduos mais velhos após a adição de mirtilos às suas dietas.

No seu novo estudo, publicado na Nutrientes em Abril deste ano, Krikorian procurou investigar se os mirtilos poderiam ser agentes preventivos úteis quando consumidos regularmente na meia-idade.

“Tínhamos observado benefícios cognitivos com mirtilos em estudos anteriores com adultos mais velhos e pensámos que poderiam ser eficazes em indivíduos mais jovens com resistência à insulina“, disse Krikorian.

“A doença de Alzheimer, como todas as doenças crónicas de envelhecimento, desenvolve-se ao longo de um período de muitos anos, começando a meio da vida”.

Para testar os efeitos dos mirtilos inseridos na dieta, em pessoas na meia-idade, os investigadores analisaram 33 adultos entre os 50 e os 65 anos de idade.

Todos os participantes tinham pelo menos excesso de peso e relataram queixas cognitivas subjetivas, sugerindo as fases mais precoces do declínio cognitivo relacionado com a idade.

Alguns dos participantes receberam um fornecimento de 12 semanas de pó de mirtilo inteiro liofilizado; os restantes, receberam um placebo em pó. O pó de mirtilo era equivalente a cerca de meia chávena de mirtilos por dia.

Uma série de testes cognitivos foram concluídos no início e no fim do ensaio, e vários biomarcadores metabólicos foram rastreados.

Segundo Krikorian, após 12 semanas de suplemento de mirtilo, foram identificadas melhorias cognitivas significativas em testes relacionados com funções executivas.

Os indivíduos que consumiram o pó de mirtilo também mostraram melhorias nos níveis de insulina em jejum e aumento no desacoplamento mitocondrial, um processo celular ligado a um envelhecimento saudável.

O investigador está consciente das limitações do estudo e por isso apela a que se realizem mais investigações, de forma a validar estas descobertas.

“O tamanho da amostra é uma limitação óbvia do estudo, pelo que será importante reproduzir estas descobertas, especialmente por outros investigadores”, disse Krikorian.

“Entretanto, poderá ser uma boa ideia consumir mirtilos regularmente”, diz o cientista.

  Inês Costa Macedo, ZAP //

Deixe um comentário