Encontrada a mais antiga família de neandertais de sempre

0
5827

(dr) Tom Bjorklund

Reconstrução artística do pai neandertal e a sua filha.

Uma equipa de investigadores encontrou aquela que é considerada a mais antiga família de neandertais de sempre, na caverna Chagyrskaya, na Rússia.

Naquela pequena comunidade de 20 pessoas, há 54 milénio anos, existia uma família composta por um pai, uma filha juvenil, um jovem que poderia ser sobrinho ou primo da família e uma outra familiar em segundo intensidade — possivelmente uma tia ou avó.

A CNN explica que, provavelmente, a jovem ter-se-á remoto da família quando encontrou um companheiro. Não foi uma mudança drástica. A comunidade para onde migrou teria rostos familiares.

Estas são páginas do livro de histórias da mais antiga família neandertal conhecida até hoje. Resultam de uma estudo de ADN de 11 antigos moradores da caverna Chagyrskaya, assim porquê outros dois da vizinha caverna Okladnikov.

Não só é o grupo familiar mais velho de sempre, porquê é e a primeira vez que os cientistas conseguiram documentar diretamente a estrutura de uma família e comunidade neandertal.

“O facto de terem vivido ao mesmo tempo é muito emocionante. Isto significa que eles provavelmente vieram da mesma comunidade social. Por isso, pela primeira vez, podemos usar a genética para estudar a organização social de uma comunidade neandertal”, disse o coautor do estudo Laurits Skov, em transmitido.

A família provavelmente morreu junta, estimam os cientistas, possivelmente de lazeira. Os resultados do estudo foram publicados esta quarta-feira na conceituada revista Nature.

Entre os autores está o investigador sueco Svante Pääbo, que foi distinguido com o Prémio Nobel da Medicina pelas “suas descobertas sobre os genomas de hominídeos extintos e a evolução humana”.

“Eu não teria pensado que seríamos capazes de detetar um pai e uma filha a partir de fragmentos ósseos, ou ADN neandertal em sedimentos de cavernas, ou qualquer outra coisa que agora está a tornar-se quase rotineira”, disse o Pääbo, citado pelo The New York Times. “Tem sido uma viagem incrível”.

Os cientistas desenterraram na caverna Chagyrskaya fragmentos de ossos e dentes neandertais. Os investigadores também encontraram 90 milénio ferramentas de pedra, juntamente com ossos de bisão.

A comunidade tinha uma inconstância genética extremamente baixa – muito menor do que qualquer outra registada em qualquer comunidade humana antiga ou atual, escreveram os autores no cláusula científico.

As cavernas Chagyrskaya e Okladnikov ficam a 100 quilómetros da Caverna Denisova – um dos locais mais importantes no estudo da evolução humana. Esse sítio foi ocupado por neandertais, pelos primeiros humanos modernos e denisovanos.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe um comentário