Entenda o que está em jogo na invasão da Ucrânia pela

0
4841

Para além das ações e discursos das últimas horas, que viu o tropa russo entrar em território ucraniano, o conflito militar entre Rússia e Ucrânia envolve temas estratégicos porquê os limites da Organização do Tratado do Atlântico Setentrião (Otan), separatismo na Ucrânia e também a governança e distribuição de recursos energéticos.

OTAN

A Rússia alega que a Otan, e o país com maior poderio bélico da confederação militar, os Estados Unidos, romperam um trato firmado posteriormente a Guerra Fria de não se expandir para além de seus limites quando da queda do Muro de Berlim.

A Otan e os EUA, por sua vez, negam esse simetria e desde o término da União Soviética têm recebido países do leste europeu, inclusive ex-repúblicas soviéticas, na confederação militar.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, pede garantias de que a Ucrânia não entrará para a Otan, de que armas não serão posicionadas perto das fronteiras de seu país e também que a confederação retorne para níveis de “capacidade e infraestrutura para o nível de 1997”.

A Otan e os EUA negam retornar aos seus níveis do século XX, mas o presidente da França, Emmanuel Macron, e o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, concederam em declarações recentes que a Ucrânia deverá permanecer fora da confederação militar.

“A Rússia se move conscientemente em direção a um conflito com o Poente, tenta conseguir do Poente que ele mude as regras do jogo em diversas esferas e procura reconstruir a ordem europeia que se formou posteriormente a Guerra Fria”, afirmou o analista-sênior do International Crisis Group para a Rússia, Oleg Ignatov, em entrevista ao Brasil de Trajo na quarta-feira (23).

Qual o papel das repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk?

Outro elemento médio para o conflito é o status das autoproclamadas Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk. Ao anunciar a “operação militar” contra a Ucrânia, Putin disse que a Ucrânia comete um “genocídio” contras os russos étnicos do lugar.

:: Regiões separatistas de Donetsk e Lugansk anunciam evacuação em volume de civis para Rússia ::

A movimentação separatista na região começou posteriormente o golpe de Estado de 2014 na Ucrânia, quando estas regiões se proclamaram independentes do governo de Kiev e adotaram uma Constituição própria. No mesmo ano, a Rússia anexou a Crimeia, até logo troço do território ucraniano.

Putin reconheceu os separatistas nesta semana e os limites territoriais dessa decisão são importantes. As posições controladas pelos rebeldes pró-Rússia são menores do que as fronteiras dos distritos de Donetsk e Lugansk em suas constituições oficiais pela visão ucraniana.

Putin já afirmou que reconhece os limites das Constituições das autodeclaradas repúblicas e que poderia discutir a questão fronteiriça com Kiev, mas é improvável que as autoridades ucranianas aceitem essa negociação, já que seria uma cessão razoável de território.

O conflito na Ucrânia entre os separatistas e as forças estatais de segurança já causaram tapume de 14 milénio mortos.

Gasoduto interrompido

Rússia e Alemanha construíram um gasoduto de 9,5 bilhões de euros, tapume de R$ 54 bilhões, para no final da obra deixá-la com a torneira fechada. O Nord Stream 2 liga o oeste da Rússia, passando pelo Mar Báltico, até o nordeste da Alemanha, mas teve sua certificação suspensa por Berlim posteriormente a Rússia reconhecer os separatistas ucranianos.

:: Janela para o Oriente: Rússia estreita laços com China e procura minar supremacia dos EUA ::

A Rússia é responsável pelo fornecimento de tapume de 40% do gás proveniente da Europa e, assim porquê os europeus dependem do gás russo, a venda dessa comoddity também é médio para a economia de Moscou.

“Muito-vindo ao assombroso mundo novo, onde os europeus muito em breve pagarão 2.000 euros por 1.000 metros cúbicos de gás proveniente”, disse o vice-presidente do Parecer de Segurança da Rússia, Dmitry Medvedev.

Edição: Arturo Hartmann

Manancial: Brasil de Trajo

Deixe um comentário