Estalo de Will Smith pode ter consequências. Outro Will Smith atacado: “Ei, não sou eu!”

0
3392

(cv)

O momento em que Will Smith esbofeteou Chris Rock.

O momento mais inesperado da protocolo dos Óscares vai ser investigado pela Ateneu, que já tinha deixado um aviso na noite passada.

Encenação ou veras? Nesta profundidade toda a gente estará convencida de que foi real.

Will Smith protagonizou o momento da noite na protocolo dos Óscares. Não por ter vencido o prémio de melhor actor, mas sim porque deu um estalo na rosto de Chris Rock.

O humorista – que já apresentou duas vezes a protocolo mas desta vez apresentou somente um prémio – brincou com o estado de saúde da esposa de Will Smith, Jada Pinkett Smith.

Há três anos que Jada tem calvície, um problema que vai tornando o cabelo mais fino. Incentivada pela filha, Jada acabou por rapar o cabelo no ano pretérito.

Chris Rock brincou com isso; Will Smith ainda se começou a rir mas, perante a reacção da esposa e talvez porque só mais tarde percebeu a piada, levantou-se e deu uma estalo no humorista.

Quando recebeu o prémio de melhor actor, Will pediu desculpas e agradeceu as palavras de Denzel Washington.

A Ateneu de Artes e Ciências Cinematográficas já tinha reagido na noite passada, ao desaprovar publicamente qualquer acto de violência.

No dia seguinte à protocolo, num enviado citado pela escritório Associated Press, a entidade anuncia que iniciou uma investigação formal ao incidente e vai “explorar outras acções e consequências”, de concórdia com os estatutos e os padrões de conduta da Ateneu e seguindo a Lei na Califórnia.

Chris Rock não apresentou queixa na polícia. E o Óscar de melhor actor não será retirado a Will Smith.

“Ei, não sou eu”

Entretanto, quem também, não gostou desse momento foi outro Will Smith, até cá anónimo.

Porquê tem o mesmo nome do actor, a sua conta foi atacada por insultos e ameaças.

Mas levante Will Smith não é actor. Produz podcasts e jogos de vídeo. “Não é comigo que vocês estão chateados, ou felizes”, escreveu no Twitter, onde aproveitou para deixar um apelo.

“O mundo seria um lugar melhor se parássemos de responder às palavras com violência”.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe um comentário