Google “obriga” actualização imediata do navegador

0
296

Deepanker Verma / Pixabay

Novidade versão trouxe 11 novas vulnerabilidades, falhas de segurança, que facilitam os ataques de piratas informáticos.

Não foi a última vez, nem há-de ser a última: houve uma lapso de segurança numa actualização do Google Chrome.

No Windows o navegador chegou à versão 104.0.5112.102/101 no Windows e à versão 104.0.5112.101 no Mac e no Linux.

No entanto, a própria Google anunciou que é melhor actualizar o navegador o mais rapidamente provável porque 11 novas vulnerabilidades de segurança surgiram nesta novidade versão.

A actualização deve ser feita através de um prompt manual, nas configurações (que se encontra na troço Ajuda).

Sem revelar detalhes sobre ataques (uma vez que é normal), a Google admitiu que um grupo de análises a ameaças detectou a vulnerabilidade no dia 19 de Julho.

O “buraco” de segurança que recebeu a designação CVE-2022-2856 ainda existe, continua a empresa.

Uma das vulnerabilidades foi explorada ao longo das últimas semanas mas ainda não se sabe ao claro o seu impacto. É preciso esperar por outro nível de implantação do novo patch de segurança.

Só em 2022 já tinha havido quatro situações em que a uma vulnerabilidade no Chrome só foi corrigida depois de ter sido explorada por hackers ou programadores.

De concórdia com dados do portal StatCounter, o Chrome é (de longe) o navegador da internet mais utilizado no planeta.

  ZAP //

Seja um visitante de carteirinha, assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.