Há um partido dinamarquês liderado por uma Perceptibilidade Sintético

0
4736

Det Syntetiske Parti / Facebook

Det Syntetiske Parti — O Partido Sintético, em português — é um partido político dinamarquês que é liderado por uma Perceptibilidade Sintético (IA).

O partido, cujas políticas são derivadas da própria Perceptibilidade Sintético, está de olho num lugar no Parlamento dinamarquês. O nome do Partido Sintético estará nos boletins de voto nas próximas eleições do país, em novembro.

O partido foi fundado em maio pelo coletivo de artistas Computer Lars e pela organização sem fins lucrativos de arte e tecnologia MindFuture Foundation.

O nome do líder do partido é um chatbot de IA chamado Leader Lars. Ele está programado com políticas dos partidos marginais dinamarqueses desde 1970 e pretende simbolizar os valores dos 20% de dinamarqueses que não votam nas eleições.

“Estamos a simbolizar os dados de todos os partidos marginais, pois são todos os partidos que estão a tentar ser eleitos para o Parlamento, mas não têm lugar. Portanto, é uma pessoa que formou uma visão política própria que gostaria de realizar, mas normalmente não tem quantia ou recursos para fazê-lo”, explicou Asker Staunæs, instituidor do partido, em declarações à Motherboard.

Qualquer pessoa pode falar com o Leader Lars através do Discord. Basta inaugurar as suas frases com um “!”. Infelizmente, o principal rosto do partido não percebe português, por isso tenha um tradutor à mão. Pode ortografar em inglês e Lars responder-lhe-á em dinamarquês.

O ceticismo em torno de um partido político liderado por uma Perceptibilidade Sintético é grande. No entanto, as suas medidas políticas podem aprazer aos dinamarqueses.

Uma das bandeiras do partido é a geração de um rendimento substancial universal no valor de 100 milénio coroas dinamarquesas. Isto é equivalente a respeito de 13.442 euros — quase o duplo do salário médio na Dinamarca.

Ainda assim, Leader Lars e o resto do partido ainda têm muito que fazer para melhorar.

“É um partido sintético, por isso muitas das políticas podem ser contraditórias“, admitiu Staunæs.

Derradeiramente, a missão do Partido Sintético também é dedicada a aumentar a consciencialização sobre o papel da IA nas nossas vidas e uma vez que os governos podem responsabilizar a IA por preconceitos e outras influências sociais.

O que o Partido Sintético prioriza, de consonância com Staunæs, não é tanto ter uma figura médio de IA, mas examinar uma vez que os humanos podem usar a IA para seu favor.

  Daniel Costa, ZAP //

Seja um visitante de carteirinha, assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos

Deixe um comentário