Inovação pode expelir toneladas de plástico de aterros sanitários

0
7845

Magda Ehlers / Pexels

Uma inovação no processo de reciclagem do plástico pode expelir milénio milhões de toneladas de plásticos dos aterros sanitários.

A poluição é um problema sério para o envolvente, afetando consequentemente a humanidade. A reciclagem é uma enorme ajuda, mas atualmente, o seu poder é relativamente restringido. Um recente progresso na reciclagem de plástico, porém, poderá reduzir a quantidade de plástico em aterros sanitários numa graduação de milénio milhões de toneladas.

Desde que o plástico chega a um aterro, pode demorar centenas de anos para se dissolver. Agora, uma equipa de cientistas pode ter a solução. Os investigadores manipularam uma enzima que pode dissolver o plástico numa questão de dias.

Os plásticos podem demorar murado de 450 anos a decompor-se naturalmente. Uma mera tampa de garrafa, por exemplo, pode levar 150 anos a fazê-lo.

Num aterro sanitário, uma vez que o plástico morosidade muito tempo a decompor-se, acaba por ocupar exagerado espaço. A novidade invenção dos investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, pode mudar a forma uma vez que lidamos com o plástico.

“O que estamos a tentar fazer é chegar ao ponto em que podemos ter o que alguns de nós chamam de economia rodear de plásticos, onde você tem um plástico, decompõe-no e depois reconstrói-o em um tanto novo”, disse Andrew Ellington, professor da Universidade do Texas, citado pela estação televisiva WSB-TV.

Basicamente, a reciclagem de plástico descartado consiste em três processos: recolha e separação; revalorização e transformação.

O primeiro consiste na separação dos resíduos de convénio com o seu material; o segundo é a tempo na qual o material já separado passa por um processo que faz com que volte a ser matéria-prima; por término, o terceiro é a tempo em que o material transformado em matéria-prima gera um novo resultado.

  ZAP //

Deixe um comentário