Investigadora portuguesa descobre sistema com três super-terras e dois super-mercúrios

0
5214

NASA/JPL-Caltech

Sensação de artista de um sistema com cinco exoplanetas.

Uma investigação internacional, liderada pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) e com a participação do IAC (Instituto de Astrofísica das Canárias), confirmou a invenção de cinco exoplanetas no mesmo sistema planetário, dois deles semelhantes a Mercúrio.

A invenção fornece pistas sobre porquê se formam estes planetas invulgares e de muito subida densidade. O estudo foi publicado na revista Astronomy & Astrophysics.

A invenção deu-se em torno da estrela fria HD 23472 com três super-Terras e dois super-Mercúrios.

“Queríamos estudar a transição entre ter ou não ter uma atmosfera, o que pode estar relacionado com a evaporação provocada pela irradiação da estrela”, explica a astrónoma portuguesa Susana Barros, investigadora do IA, que liderou o estudo.

“A equipa descobriu que o sistema tem três super-Terras com uma atmosfera significativa e, surpreendentemente, dois super-Mercúrios, que são também os planetas mais próximos da estrela”.

Os cinco planetas no sistema HD 23472, três dos quais com massas menores do que a da Terreno, estão entre os exoplanetas mais leves cujas massas foram medidas utilizando o método de velocidade radial.

Esta técnica deteta pequenas variações na velocidade de uma estrela na risco de visão, devido ao movimento induzido por um planeta em trajectória.

A invenção só foi verosímil graças à altíssima precisão do espectrógrafo ESPRESSO montado no VLT (Very Large Telescope) do ESO no Chile.

A origem enigmática dos super-Mercúrios

As super-Terras e os super-Mercúrios são os análogos de tamanho mais elevada do que a da Terreno e Mercúrio em termos de formação. Diferem no facto dos super-Mercúrios terem um maior texto de ferro (e núcleo de ferro).

(dr)

A astrónoma portuguesa Susana Barros, investigadora do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

Estes tipos de exoplanetas são muito raros. Na verdade, exclusivamente são conhecidos oito, já contando com os dois descobertos recentemente.

Mercúrio é um dos planetas mais densos do Sistema Solar e não se sabe por que razão tem um núcleo relativamente maior e mais massivo do que o da Terreno e outros planetas no nosso sistema planetário.

Algumas explicações possíveis envolvem um impacto gigantesco que removeu secção do véu do planeta ou, oferecido que Mercúrio é muito quente, a sua subida temperatura pode ter evaporado secção do seu véu.

A invenção de outros planetas densos semelhantes a Mercúrio em torno de outras estrelas é a chave para compreender a formação de tais objetos.

De facto, a invenção de dois super-Mercúrios no mesmo sistema planetário, em vez de um, fornece aos cientistas uma imagem reveladora.

“Pela primeira vez, usando o espectrógrafo ESPRESSO, descobrimos um sistema com dois super-Mercúrios. Isto ajuda-nos a compreender porquê estes planetas foram formados”, diz Alejandro Suárez, investigador no IAC e coautor deste estudo.

“A possibilidade de um grande impacto para gerar um super-Mercúrio já é muito remota, dois impactos gigantescos no mesmo sistema parece improvável”.

“Compreender porquê estes dois super-Mercúrios se formaram exigirá uma maior caracterização da formação destes planetas”, comenta Jonay González, investigador no IAC e coautor deste estudo.

“O porvir ELT (Extremely Large Telescope) e a sua primeira geração de espectrógrafos de subida solução ANDES proporcionará pela primeira vez tanto a sensibilidade porquê a precisão necessárias para sondar a formação da sua superfície, ou a existência e formação de uma potencial atmosfera”.

Para a equipa, levante é exclusivamente um primeiro passo em direção ao seu objetivo final: encontrar outra Terreno.

“A existência de atmosfera dá-nos pistas acerca da formação e evolução deste sistema e também tem implicações na habitabilidade dos planetas. Eu gostaria de estender levante tipo de estudos a planetas com períodos mais longos, que têm temperaturas mais amenas”, conclui Barros.

Deixe um comentário