“Maçãs venenosas”. Tomates causaram pânico quando chegaram à Europa

0
8061

sean_hickin / Flickr

Quando chegaram pela primeira vez à Europa, os tomates eram olhados com consumição, sendo associados ao perversão da tentação.

Hoje em dia, o tomate é estremecido por todos e usado em diferentes culinárias do mundo inteiro. Mas quando os tomates chegaram pela primeira vez à Europa no século XVI, causaram temor e consumição. Até eram chamados de “maçãs venenosas”.

Os tomates chegaram ao Velho Continente dos Andes da América do Sul, onde existiam uma vez que uma pequena vegetal selvagem.

Na fundura, mas, pareciam-se pouco com os que conhecemos hoje, sendo mais próximos do tomate cereja, de cor amarelada e muito menos doces, recorda o Ancient-Origins.

Os historiadores não sabem ao visível quando é que os tomates chegaram à Europa, mas acreditam que tenham vindo na era do conquistador espanhol Hernán Cortés.

Os tomates foram inicialmente associados à beladona, uma vegetal tóxica, cujos frutos são muito venenosos. Isto aconteceu em secção devido ao herbalista italiano Pietro Andrae Matthioli, que a rotulou de “maçã dourada” em 1544. Isto gerou associações bíblicas para o tomate uma vez que uma nascente perigosa de tentação, que permaneceu por várias décadas.

Só no século XVII é que os europeus começaram a consumir tomate, nomeadamente em Espanha. Enquanto isso, em Itália, a fruta continuava intocada, com as pessoas a não saberem ao visível que secção dele consumir.

Alguma coisa semelhante aconteceu com as batatas, que chegaram mesmo a ser proibidas em França, de 1748 a 1772.

As batatas foram originalmente introduzidas na Europa pelos espanhóis, que as trouxeram do Poderio Inca. Desconfiados, os franceses tinham receio de novos víveres e, por isso, usavam-nas fundamentalmente para nutrir porcos.

Os franceses viam a batata uma vez que estranha e perigosa porque eram cultivadas debaixo da terreno e eram evitadas até mesmo por camponeses esfomeados.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe um comentário