Mais milénio milhões de jovens correm o risco de permanecer surdas. E a culpa é dos auscultadores

0
2719

O risco de perda de audição de uma pessoa depende de quão elevado, de quanto tempo e de quantas vezes ela está exposta a certos ruídos.

Mais de milénio milhões de jovens podem estar em risco de enfrentar a perda de audição, aponta uma novidade pesquisa. “Estima-se que 0,67-1,35 milénio milhões de adolescentes e jovens adultos em todo o mundo poderão estar em risco de perda de audição devido à exposição a práticas auditivas inseguras“, segundo o estudo, publicado no BMJ Journal na terça-feira.

Os limites de sonido recomendados não são superiores a 85 decibéis durante uma semana de 40 horas. Os jovens dos 12 aos 35 anos de idade que utilizam dispositivos porquê leitores de MP3 e telemóveis, ouviram ativamente os conteúdos a 105 decibéis, enquanto o nível médio de sonido nos locais de entretenimento foi de 104 a 112 decibéis.

“Os danos causados por uma audição insegura podem agravar-se ao longo da vida, e a exposição ao sonido mais cedo na vida pode tornar os indivíduos mais vulneráveis à perda de audição relacionada com a idade”, disseram os investigadores, citados pela NPR.

Os cientistas analisaram 33 estudos de 2000 a 2021, mas esses estudos não conseguiram concluir se a perda auditiva era permanente ou temporária. “Alterações temporárias do limiar e perda auditiva oculta servem provavelmente porquê preditores de perda auditiva permanente irreversível e podem apresentar-se porquê dificuldades auditivas em ambientes de audição desafiantes, porquê o sonido de fundo“, apontaram.

O risco de perda de audição de uma pessoa depende de quão elevado, de quanto tempo e de quantas vezes ela está exposta a certos ruídos. Um sinal de que pode ter-se envolvido em práticas auditivas inseguras é o zumbido, ou o zumbido nos ouvidos.

A perda de audição nas crianças pode levar a um desempenho estudante mais fraco e a uma redução da motivação e concentração, disseram os investigadores.

Para os adultos, a perda de audição pode estar ligada a um declínio no estado de saúde mental, rendimentos mais baixos, depressão, deficiência cognitiva e mesmo problemas cardíacos, de concordância com os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças.

  ZAP //

Deixe um comentário