Medicação para a artrite regenera o cabelo nos doentes com calvície

0
2900

https://www.youtube.com/watch?v=AuWYHuOjtXg

Um terço dos participantes do estudo, viu o seu cabelo a recrescer posteriormente algumas doses de um medicamento reestruturado.

Na procura de um tratamento para calvície areata — uma doença auto-imune que desculpa queda de cabelo — um grupo de cientistas, da Universidade de Yale, encontrou um novo sucesso ao reestruturarem um medicamento universal para a artrite.

Uma troço impressionante dos participantes no estudo, viram o seu cabelo a recrescer posteriormente doses regulares de medicamento, proporcionando uma novidade esperança para um tratamento confirmado para a doença.

De consonância com o New Atlas, a calvície areata é o resultado do “ataque” do sistema imunitário aos folículos capilares, causando assim a queda de cabelo, em áreas específicas do pele peludo, ou por vezes as sobrancelhas e as pestanas.

Muro de 200.000 novos casos ocorrem todos os anos nos EUA, afetando principalmente os menos de 40 anos. Atualmente não existem tratamentos aprovados pela FDA, para a doença.

Os cientistas têm vindo a explorar o potencial de um medicamento universal para a artrite reumatoide, chamado baricitinbe uma vez que solução, com base na premissa de que se trata de um tratamento auto-imune que poderia interromper a sinalização da citocina que prejudica os folículos capilares.

Os seus últimos testes envolveram muro de 1200 pessoas com calvície areata grave, que tinham perdido pelo menos metade do seu cabelo.

Universidade de Yale

Doentes com calvície antes e depois do tratamento

Os participantes do estudo foram administrados diariamente ao longo de 36 semanas, com a réplica dividida em grupos. Um grupo que recebeu quatro miligramas de baricitinibe, outro grupo que foi governado unicamente dois miligramas, e foi termo um grupo com placebo.

Entre o grupo que recebia a ração maior do medicamento, um terço dos pacientes via o seu cabelo a crescer de volta.

“Isto é tão excitante, porque os dados mostram claramente quão eficiente é o baricitinibe“, disse o Dr. Brett King, que liderou a investigação.

“Estes ensaios grandes e controlados dizem-nos que podemos serenar troço do sofrimento desta terrível doença”.

Com estes resultados, os investigadores estão otimistas quanto às perspetivas do progresso do baricitinibe da temporada três para um tratamento confirmado peça FDA para a calvície areata. Mas ainda há qualquer caminho pela frente.

Os ensaios clínicos estão ainda em curso, uma vez que os investigadores trabalham para verificar a eficiência e a segurança dos regimes de tratamento a longo prazo. No entanto os sinais são promissores.

“Calvície areata é uma viagem louca, marcada pelo caos, confusão e profunda tristeza para muitos que sofrem com ela“, disse King.

“Será incrível ter um medicamento para ajudar as pessoas a surdir do outro lado, a normalidade restaurada, reconhecível de novo para elas próprias e para aqueles que as rodeiam”.

  Inês Costa Macedo, ZAP //

Deixe um comentário