Moraes questiona viagem de Carlos Bolsonaro à Rússia e Aras

0
5045

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federalista (STF), determinou na quarta-feira (23) que o procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifeste sobre a investigação da viagem do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), fruto do presidente Jair Bolsonaro (PL), à Rússia, na comitiva presidencial, na semana passada. Aras tem até cinco dias para se manifestar sobre o caso. 

O pedido de investigação foi feito pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). De consonância com o parlamentar, a suspeita é que Carlos tenha ido à Rússia para obter informações sobre o aplicativo de mensagens Telegram, utilizado largamente pela família Bolsonaro e na espalhamento de notícias falsas. 

A comitiva foi reduzida a pedido do Kremlim, deixando de levar três ministros de Estado. A presença de Carlos e do assessor presidencial Tércio Arnaud, suspeito de imaginar o chamado “gabinete do ódio” no Palácio do Planalto foi mantida, no entanto.  

PGR X Moro 

A Procuradoria-Universal da República irá buscar indícios de crimes supostamente cometidos pelo pré-candidato à Presidência Sergio Moro (Podemos) nas delações premiadas feitas nos últimos anos pelo Ministério Público Federalista (MPF), segundo apuração da CNN Brasil. 

A decisão pelo pente-fino foi tomada pelo grupo de procuradores designados pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, depois que o ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), encaminhou o pedido de bloqueio de bens de Moro (Podemos).  


Pré-candidato à Presidência, Sergio Moro / Fábio Rodrigues Pozzebom/Submissão Brasil

O TCU também decidiu compartilhar com a PGR os documentos acerca dos valores recebidos por Moro enquanto funcionário da empresa de consultoria estadunidense Alvarez & Marsal (A&M), que é administradora judicial de empresas que foram investigadas pela Operação Lava Jato.   

O ministro Bruno Dantas afirma, no despacho, que os fatores precisam “ser mais muito apurados”. “Se por um lado, a documentação já fixo dos autos ainda não caracteriza as irregularidades apontadas na inicial, ela é mais do que suficiente para justificar a perenidade das investigações”, escreveu.  

Covid-19 

O ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, de 90 anos, está internado no Hospital Vila Novidade Star, na Zona Sul da capital paulista. Na última sexta-feira (18), ele recebeu o diagnóstico positivo para covid-19 na última sexta-feira (18). 

Segundo a assessoria de prelo do ex-deputado, seu estado de saúde não é grave e a sua subida médica deve ocorrer até esta sexta-feira (25). 



Paulo Maluf / Gustavo Lima/Câmara dos Deputados

Edição: Vivian Virissimo

Manadeira: Brasil de Trajo

Deixe um comentário