NASA anuncia invenção de mais de 5.000 exoplanetas. Vida extraterrestre é só uma questão de tempo

0
3365

(CC0/PD) Buddy_Nath / Pixabay

A procura por vida extraterrestre acaba de permanecer mais interessante: a NASA anunciou a invenção do exoplaneta número 5000.

A NASA tem milhares de exoplanetas no seu registro – desde gigantes de gás quentes a planetas em trajectória de estrelas de neutrões –, mas é provável que haja muito mais por deslindar.

Os dois primeiros exoplanetas foram confirmados em 1992. Agora, a 21 de março de 2022, foi revelado um novo conjunto de 65 exoplanetas que, depois ter sido adicionado ao Exoplanet Archive da sucursal espacial norte-americana, elevou o totalidade para 5.005.

“Não é só um número. Cada um destes exoplanetas é um novo mundo, um novo planeta. Estou entusiasmada com cada um deles porque não sabemos zero sobre eles”, reagiu Jessie Christiansen, a responsável científica pelo Exoplanet Archive, citada pelo Interesting Engineering.

A marca é muito importante, mas reveste-se de ainda maior significado tendo em conta que todos estes exoplanetas foram descobertos em somente 30 anos, segundo o expedido da NASA.

“Se conseguimos encontrar planetas em torno de uma estrela de neutrões, os planetas têm de estar basicamente em qualquer lado”, afirmou Alexander Wolszczan, investigador na Universidade Penn State e responsável da primeira invenção há 30 anos.

Para Wolszczan, o objetivo é explorar estes estranhos novos mundos e procurar novas formas de vida e novas civilizações. Encontrá-las será somente uma questão de tempo, acredita.

“As ligações próximas entre a química da vida na Terreno e a química invenção no Universo, assim porquê a deteção de moléculas orgânicas, sugere que a deteção de vida é somente uma questão de tempo”, explicou o investigador.

Os exoplanetas são planetas que orbitam outras estrelas que não o Sol e podem ter diferentes tamanhos, densidades ou pausa das suas estrelas. Em generalidade têm o facto de se localizarem para além do nosso Sistema Solar.

  ZAP //

Deixe um comentário