O maior livro do mundo tem 21.450 páginas e é fisicamente impossível lê-lo

0
3480

Um único volume de edição limitada do mangá One Piece está ser anunciado uma vez que o maior livro do mundo. A obra esgotou em poucos dias.

Além de ser a série de mangá mais vendida da história, One Piece é também a segunda saga de livros mais vendida de todos os tempos, só perdendo para Harry Potter. Os capítulos de One Piece têm sido publicados, no Japão, desde 22 de julho de 1997, com os capítulos compilados e publicados em 103 volumes.

Esta novidade obra, que compila toda a história de One Piece num único volume, tem 21.450 páginas e custa a módica quantia de 1.900 euros. Está a ser vendido uma vez que obra de Ilan Manouach — e não do instituidor original Eiichiro Oda —, intitulada ONEPIECE.

De consonância com a editora francesa JBE, citada pelo The Guardian, ONEPIECE não é visto uma vez que um livro, mas sim uma vez que “material escultural”,

A obra tem uma largura de lombada superior a 80 cm e, segundo a JBE, não pode ser lido ou exibido em livrarias. “É literalmente o maior livro do mundo de longe e pode ser admirado uma vez que a materialização de um ecossistema saturado pelos media”, lê-se no site da editora.

A edição limitada de 50 cópias esgotou poucos dias depois o seu lançamento no dia 7 de setembro.

Ao gerar um livro que não é verosímil ler, Manouach aparentemente queria patentear a forma uma vez que as bandas desenhadas existem uma vez que mercadoria e literatura. A CGC, por exemplo, é uma empresa que oferece um serviço em que classifica as bandas desenhadas dos clientes e envolve-as num plástico protetor.

A margem desenhada mais faceta de sempre foi vendida, em 2011, por 2,16 milhões de dólares. A Action Comics #1 é conhecida por apresentar ao público o Super-Varão. A reprodução vendida pelo valor recorde pertencia ao ator Nicholas Cage.

O porta-voz da JBE salienta que a obra não viola direitos de responsável, uma vez que é fisicamente impossível ler o livro.

O mangá One Piece é listado pelo Guinness Book of Records uma vez que tendo o maior número de cópias publicadas para a mesma série de margem desenhada de um único responsável, com mais de 416 milhões de cópias impressas até ao momento.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe um comentário