O seu gato sabe que está a falar com ele, mas não quer saber

0
7283

A pesquisa descobriu que os gatos domésticos conseguem enobrecer quando os donos estão a falar especificamente para si ou para uma pessoa e que também respondem mais à voz do proprietário do que à de um estranho.

Os gatos têm a nomeada de serem os mestres da indiferença e do desdém — e de conciliação com um novo estudo publicado na Bicho Cognition, têm também o proveito.

Os investigadores recrutaram 16 gatos domésticos, sendo que os seus donos são todos estudantes de veterinária franceses. Quando os gatos ouviram uma gravação do seu proprietário a invocar por eles, a maioria mostrou estar mais alerta ao levantar as orelhas, mover-se mais ou ter as pupilas dilatadas. Isto já não se verificou quando os gatos foram chamados por um estranho.

Os investigadores também tocaram gravações dos donos a perguntar aos gatos se querem entreter ou consumir, primeiro no tom que estes normalmente usam quando falam com o bicho e depois no mesmo tom que usariam quando falam com um humano.

Os felinos só reagiram quando ouviram as gravações dirigidas a si, o que indica que conseguem enobrecer quando os donos estão a falar consigo e quando falam com uma pessoa, mesmo que a mensagem seja a mesma, relata o IFLScience.

Quando ouvem as mesmas frases na voz de um estranho, os animais continuam desinteressados, independentemente do tom usado. “Os gatos conseguem discriminar o exposição especificamente dirigido a eles do exposição dirigido a humanos adultos, quando as frases são ditas pelos seus donos”, escrevem os autores.

Neste ramo, os gatos distinguem-se dos cães, já que estudos anteriores concluíram que os cães respondem na mesma a estranhos que estejam a falar consigo. Ainda não forem feitos estudos para se perceber se nascente maravilha se limita aos gatos domésticos ou se os gatos vadios também não respondem a estranhos.

Portanto agora já sabe, se estiver a invocar pelo seu gato e ele não responder, é só mesmo porque não lhe apetece e está a ignorá-lo propositadamente. Mas isto não quer expressar que o seu patudo não goste de si — pesquisas anteriores já mostraram que os gatos são perfeitamente capazes de fabricar laços fortes com os donos e de sentir saudades deles e que até podem preferir os mimos dos donos à comida.

  Adriana Peixoto, ZAP //

Deixe um comentário