O temível Átila, o Huno, morreu da forma mais trivial na sua noite de núpcias

0
4814

Julius Naue / Wikimedia

A morte de Átila, o Huno, pelo pintor Julius Naue.

A morte de Átila, o Huno, continua por resolver séculos depois. O guerreiro terá morrido posteriormente ter sufocado durante o sono devido a uma hemorragia nasal.

Átila foi rei dos hunos e patrão de uma confederação tribal que governou o maior poderio europeu do seu tempo, tal qual território ia do sul da atual Alemanha, no oeste, até ao rio Ural, no leste; e do mar Báltico, no setentrião, até ao mar Preto, no sul.

Durante o seu reinado, levou a cabo uma política agressiva de cobrança de impostos e eventualmente de mediação militar em reinos vizinhos, que viria a torná-lo um dos inimigos mais temidos dos impérios romanos Ocidental e Bizantino.

Átila era chamado de Flagellum Dei“flagelo de Deus” — e altamente temido pelos seus inimigos. No entanto, a sua morte esteve longe de ser heróica. Divulgado uma vez que um dos maiores guerreiros da História, Átila morreria posteriormente uma hemorragia nasal na sua noite de núpcias, segundo o historiador Prisco, de Pânio.

A justificação dessa hemorragia é ainda um mistério entre historiadores. Tenha sido nos braços, ou pelas mãos, da sua prometida Ildico, a sua morte inesperada tem sido objeto de teorias há séculos.

Depois de uma noite de carraspana no seu palácio em Sicambria, Átil adormeceu de costas. Quando os guardas entraram no quarto no dia seguinte, encontraram-no vestido de sangue com Ildico a chorar num esquina.

Coma alcoólico é a justificação atribuída por algumas teorias. Outras atribuem a Ildico um papel de liderança uma vez que assassina sob as ordens do imperador bizantino.

Sendo Átila propenso a hemorragias nasais, a explicação mais lógica é que o grande guerreiro engasgou-se com o próprio sangue.

Prisco deixou a única testemunha ocular de Átila, o Huno. Tudo o resto que se sabe sobre a vida e a morte de Átila são registos escritos dos seus próprios inimigos.

O historiador relatou a poligamia de Átila, envolvendo a sua esposa principal, Kreka, e o seu himeneu predestinado com Ildico, em 453.

A morte de Átila, o Huno, continua um mistério por resolver. Segundo o Ancient Origins, reza mito que o seu corpo foi enterrado num caixão triplo, feito de ferro, prata e uma categoria interna de ouro, pleno de tesouros.

Os servos encarregados do seu enterro terão sido assassinados para prometer que o seu paradeiro permanecia em sigilo. Relatos históricos mencionam ainda que o curso do rio Tisza foi temporariamente desviado para enterrar Átila no leito do rio. Ainda hoje, os caçadores de tesouros continuam à procura do seu túmulo.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe um comentário