Os gatos sonham (provavelmente, com uma lata de atum)

0
1226

Sonhar beneficia os seres humanos e beneficiaria também os gatos.

De acordo com a Discover Magazine, há muito que os cientistas se concentram na forma como os animais dormem e sonham.

Já foram monitorizados cérebros de ratos, que estão acordados, e executam tarefas tais como correr em labirintos à procura de comida.

O cientistas descobriram que o cérebro dos ratos executa virtualmente esses mesmo padrões enquanto dormem — uma indicação de que os ratos sonham.

Nos anos 50, os investigadores descobriram e identificaram o sono do Movimento Rápido dos Olhos (REM) nos humanos.

É durante esta fase do sono que podem ocorrer várias vezes durante um ciclo de sono, que os humanos experienciam os sonhos mais intensos. É a altura, durante o sono, em que o cérebro está mais ativo.

Nos anos 60, os cientistas confirmaram que os gatos também têm sono REM. Os gatos mostram eletroencefalograma de baixa voltagem com movimentos oculares e enquanto dormem REM, têm atonia, um tipo de imobilidade muscular.

Os cientistas acreditam que tal acontece para que não se magoem a si próprios e possam realizar um sonho em termos de conteúdo.

O ciclo de sono de um gato divide-se em quatro períodos: sornas (dormitar), zoomies noturnos, sono profundo e zoomies matinais, explica Gary Richter, proprietário e diretor médico do Hospital Veterinário de Montclair, na Califórnia.

“Dormitar” faz parte das muitas sestas de gato que duram entre 15 a 20 minutos. Os zoomies, após um dia de vadiagem, ocorrem ao anoitecer. Durante esta altura do dia, os gatos estão à caça. Em sono profundo, os gatos experimentam o sono REM como os humanos. Ao amanhecer, os zoomies regressam até que a atividade do gato regresse a outro dia de sono.

Os cientistas não têm a certeza se os gatos sonham como os humanos, ou com o que sonham, mas sabem que os gatos têm as mesmas características físicas a dormir. Se os gatos sonham pelas mesmas razões que os humanos, é para organizar imagens do dia.

Os sonhos permitem aos humanos processar informação, formar memórias e compreender novas experiências.

Sonhar beneficia os seres humanos e beneficiaria também os gatos. Os sonhos ajudam os humanos a reduzir o tom emocional das memórias. Se houver stress ou trauma na vida acordada, a vida adormecida entorpece esses acontecimentos através do processo de sonhar.

Os investigadores também acreditam que os sonhos podem preparar os seres humanos para eventos futuros.

Ao sonhar, é possível praticar passar por tarefas e eventos difíceis sem ter de os enfrentar imediatamente. Ao acordar, os humanos estão mais bem preparados para lidar com acontecimentos imprevistos à medida que estes surgem.

Para um gato, isso pode significar a fuga de um cão do vizinho. É uma experiência traumática. Depois do choque do medo, o gato pode fazer uma sesta muito merecida, talvez sonhando com uma lata de atum aberta no pátio.

  Inês Costa Macedo, ZAP //

Deixe um comentário