Os homens estão a tornar-se inférteis? Escrutínio de sêmen caiu drasticamente

0
1485

Zappys Technology Solutions / Flickr

Estarão os homens a tornar-se inférteis? A narração de sêmen nos últimos 50 anos caiu em mais de 50%, revela um novo estudo.

A narração de sêmen de homens em todo o mundo diminuiu mais de 50% nos últimos 50 anos, segundo um novo estudo realizado por investigadores da Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel.

O maravilha verificou-se sobretudo desde o ano 2000 até agora. Os resultados foram publicados, na semana passada, na revista Human Reproduction.

A narração de sêmen é um indicador não unicamente da fertilidade de um varão, mas também possivelmente da sua saúde. Uma baixa narração de sêmen pode indicar um aumento no risco de morbilidade, escreve o The Jerusalem Post.

O responsável principal do estudo, Hagai Levine, sugere que as descobertas são uma vez que um “canário numa mina de carvão” e, se não forem mitigadas, “podem ameaçar a sobrevivência da humanidade”.

A notícia parece um contrassenso, já que ainda há poucos dias o planeta Terreno atingiu o número rotundo de 8 milénio milhões de habitantes. Mas é muito real.

“Porquê nas alterações climáticas, o impacto pode ser dissemelhante em lugares distintos, mas geralmente o maravilha é global e deve ser tratado uma vez que tal”, explicou Levine. “Parece uma pandemia. Está em toda a secção. E algumas das causas podem permanecer connosco por muito tempo”.

De negócio com os autores do estudo, o aquecimento global e a poluição do ar são os principais culpados da drástica redução da narração de sêmen. A exposição a substâncias químicas e o tabagismo antes do promanação também são possíveis culpados, assim uma vez que a exposição a pesticidas, tabagismo, stress mental e má nutrição na vida adulta.

Em média, um varão liberta quase 200 milhões de espermatozoides ao ejacular. Se basta unicamente um único para fertilizar o óvulo de uma mulher e engravidá-la, seria de pensar que não há problema neste decréscimo. No entanto, uma vez que o ZME Science, a conceção é muito mais complicada do que isso.

O caminho até ao útero não é fácil e não é por possibilidade que poucos ou nenhuns espermatozoides sobrevivem. O ideal é uma concentração na ordem dos 40 milhões de espermatozoides por mL.

Se as descobertas forem confirmadas e a queda continuar, escreve a CNN, podem possuir implicações importantes para a reprodução humana.

Os autores do novo estudo relatam uma queda na narração média de espermatozoides de 104 para 49 milhões por mililitro de sémen, o que é extremamente próximo de um ponto crítico na fertilidade mundial.

Alguns peritos argumentam que não estão convencidos com os dados, porque os métodos de narração de sêmen mudaram tanto ao longo do tempo que não é verosímil confrontar números antigos e modernos.

“A forma uma vez que a estudo do sémen é feita mudou ao longo das décadas. Melhorou. Tornou-se mais padronizada, mas não de forma perfeita”, disse à CNN Alexander Pastuczak, da Universidade de Utah.

De momento, o único consenso entre cientistas é que o ponto precisa de ser mais investigado.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe um comentário