Paraguai diz que posicionamento conjunto do Mercosul

0
5017

O Ministério das Relações Exteriores do Paraguai, responsável pela presidência do Mercosul neste primeiro semestre de 2022, afirmou que “ainda está em período de negociação” um pronunciamento conjunto seu com Argentina e Uruguai sobre a “crise na Ucrânia”.

Publicada no site solene da pasta às 19 horas desta sexta-feira (25), a nota nega a informação veiculada mais cedo por uma série de sites brasileiros e alguns estrangeiros de que os três países teriam soltado um posicionamento coletivo em nome do conjunto, mas sem a assinatura do Brasil, do qual presidente tem evitado improbar a invasão da Ucrânia por tropas russas.

A informação publicada pela prensa havia ajudado a impulsionar o noticiário de segmento da mídia brasileira sobre o tópico, em mais um capítulo das críticas feitas a Bolsonaro pelo que tem sido considerado por alguns analistas e veículos uma vez que uma posição tímida diante do conflito.

Leia mais: Tempero da Notícia: Bolsonaro e Mourão entram em conflito sobre guerra entre Rússia e Ucrânia

O que publicaram os jornais

Segundo a sucursal de notícias britânica Reuters e o jornal O Estado de S.Paulo, por exemplo, a primeira nota teria sido postada no próprio site da chancelaria paraguaia e com a concordância dos outros dois países latinos, mas foi retirada da internet horas depois para esperar a revelação do Brasil.

Sem reportar o Brasil, o ministério disse esta noite que o texto vazado mais cedo se tratava de “uma minuta de enviado”. Afirmou também que o Paraguai, no treino da presidência pro tempore do Mercosul, “propôs a seus parceiros o estabelecimento de uma posição universal de pena pela agressão contra o povo ucraniano em flagrante violação do recta internacional”.

“O Ministério das Relações Exteriores continuará em diálogo com seus pares do Mercosul em torno desse quebradiço tópico da agenda internacional”, finalizou o governo do país andino.

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Natividade: Brasil de Indumento

Deixe um comentário