Participação de Tarcísio (Infraestrutura) no Flow Podcast

0
5154

A participação do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, no Flow Podcast, em 6 de agosto de 2021, custou pelo menos R$ 8,3 milénio aos cofres públicos. As despesas incluem passagens aéreas de Brasília a São Paulo e diárias de hospedagem pagas pelo governo federalista a ele e a um assessor da pasta. A informação foi obtida pelo Brasil de Vestimenta no Portal da Transparência.

O programa foi transmitido ao vivo nos canais do Flow Podcast e teve duração de 2 horas e 35 minutos. O incidente começou por volta das 20h de 6 de agosto, uma sexta-feira. Devido ao horário, Tarcísio e seu assessor dormiram em São Paulo. Para tal, tiveram à disposição diárias de R$ 521,16 e R$ R$ 255,16, respectivamente.

:: Flow Podcast anuncia desligamento de Monark depois declarações com texto nazista ::

Em sua agenda solene, no entanto, Tarcísio não registrou compromissos oficiais ou mesmo despachos internos realizados na data. A participação no podcast está omitida. Foi a única data do mês em que o ministro ficou com a agenda completamente vazia.

No incidente, Tarcísio apresentou suas principais ações no comando do ministério e fez a resguardo das políticas adotadas pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), de quem é próximo. “As pessoas querem criticar sem ter conhecimento”, declarou o dirigente da Infraestrutura em um dos “cortes” destacados pelo Flow Podcast em um de seus canais no YouTube.

:: Assessores de Bolsonaro criam empresa e vendem curso ao Ministério da Infraestrutura ::

Nesta quarta-feira (23), o Brasil de Vestimenta enviou um pedido de posicionamento ao Ministério da Infraestrutura sobre a participação do ministro no Flow Podcast. Até o momento, não houve resposta, tampouco aviso de recebimento da mensagem. No início da semana, a pasta chegou a responder à reportagem sobre o propagação do número das viagens de Tarcísio (leia a nota de resposta no término deste texto).


Portal da Transparência mostra dispêndio de viagem do ministro Tarcísio Gomes de Freitas para participação em podcast / Reprodução



Detalhamento disponível no Portal da Transparência dos custos de viagem do ministro Tarcísio Gomes de Freitas para participação em podcast / Reprodução



Portal da Transparência mostra dispêndio de viagem de assessor do ministro Tarcísio Gomes de Freitas para acompanhá-lo em podcast / Reprodução



Detalhamento disponível no Portal da Transparência dos custos de viagem de assessor do ministro Tarcísio Gomes de Freitas para acompanhá-lo em podcast / Reprodução

Viagens a SP se intensificaram

O ministro é pré-candidato ao governo de São Paulo com o pedestal de Bolsonaro. Tarcísio é a principal aposta da base governista para as eleições estaduais paulistas. Nas próximas semanas, ele deve anunciar sua filiação partidária. A escolha mais provável é o PL, novidade {{{{{sigla}}}}} do dirigente do Executivo e de seu fruto, o deputado federalista paulista Eduardo Bolsonaro.

O levantamento feito pela reportagem no Portal da Transparência mostra que Tarcísio intensificou as agendas no estado em 2021, ano pré-eleitoral. De concórdia com as informações disponíveis no site do governo federalista, foram 24 viagens que incluíram visitas ao estado no ano pretérito. Foi o maior número desde o início do governo Bolsonaro. Em 2019, o ministro viajou 21 vezes às terras paulistas e, em 2020, somente 11.

Em contato com a reportagem, o Ministério da Infraestrutura argumentou que, segundo levantamento interno, foram somente 22 viagens que tiveram São Paulo porquê fado, e não 24. Mas, não explicou a diferença dos dados disponíveis no Portal da Transparência. A pasta afirmou também que o estado “concentra uma série de agendas importantes”, porquê eventos na Bolsa de Valores e no Porto de Santos.

Leia a íntegra da nota do Minfra

O estado de São Paulo concentra uma série de agendas importantes para o Ministério da Infraestrutura. É lá, por exemplo, onde acontecem todos os leilões promovidos pela pasta com eventos na Bolsa de Valores, no núcleo da capital. Em 2021, o MInfra realizou um totalidade de 39 certames – alguns deles, em um evento único, porquê o caso da Infra Week. É lá, onde está o porto de Santos, um dos principais ativos de infraestrutura do Brasil, além de outros que integram as concessões desta gestão porquê a Dutra e o Aeroporto de Congonhas. São Paulo ainda concentra os principais eventos de mercado e portanto encontros estratégicos com investidores interessados no programa de licença do MInfra. Por término, vale revelar que em 2019, foram 21 viagens a São Paulo, somente uma a menos do que em 2021 (segundo levantamento interno – o MInfra contabiliza 22 e não, 24). Em 2020, foram 11 viagens – decorrência de uma redução oriundo de eventos em razão da pandemia. 

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Manadeira: Brasil de Vestimenta

Deixe um comentário