Pio II, o Papa que teve um filho bastardo e que escreveu um conto erótico

0
1049

The Yorck Project / Wikimedia

O Papa teve uma juventude pouco recomendável aos olhos da Igreja Católica, mas aos 40 anos decidiu mudar de vida e abraçar a religião.

Pio II foi um Papa fora da caixa e que teve um passado que faria muitos católicos mais conservadores corar de vergonha. Antes de se tornar padre, o Papa teve fum filho bastardo e escreveu um escandaloso conto erótico chamado A História de Dois Amantes. O livro foi um grande sucesso no século XV.

Nascido em 1405, Aeneas Silvius Bartholomeus Piccolomini assumiu as rédeas da Igreja Católica sob o nome Pio II a 19 de Agosto de 1458 e ficou no cargo até à sua morte, em 1464. Era natural de Pienza, uma vila na província de Siena, em Itália, e nasceu no seio de uma família nobre mas pobre.

Aos 18 anos, deixou a quinta da sua família e foi estudar para Siena e Florença, tendo depois trabalhado como secretário do Bispo de Fermo e enviado numa missão clandestina para a Escócia, em 1435, relata o Ancient Origins.

Aeneas teve uma juventude ocupada, com uma vida amorosa agitada, tendo tido pelo menos um filho fora do casamento. Entre as suas obras literárias, aquela com um legado mais prolongado foi Os Comentários, onde conta a história da sua vida.

Mas o  livro mais popular entre os seus contemporâneos foi mesmo Storia di due Amanti. A obra inclui ilustrações eróticas e conta a história de Lucretia e Euryalus, que se conhecem num funeral e trocam olhares convidativos. No entanto, Lucretia é casada com um homem mais velho e ciumento, o que a obriga a trocar mensagens apaixonadas com Euryalus apenas por carta.

Com o avançar da idade, Aeneas começou a questionar o seu estilo de vida boémio e decidiu abraçar a religião. Numa carta endereçada a um amigo de 1444, Aeneas confessou o seu desalento:

“O dia da nossa morte aproxima-se, e agora temos de considerar não como viver, mas como morrer… Para mim, João, já pequei o suficiente e demasiado. Agora conheço-me e pode ser tarde demais. Agora tenho 40 anos e o dia da salvação, o tempo para a redenção está perto.”

Quando abraçou a religião, o Papa que já tinha escrito um conto erótico mudou muito o rumo da sua escrita. “Quando vês uma mulher, pensa que vês o diabo!”, passou ele a escrever. Após se tornar Sumo Pontífice, Pio II tentou abafar o seu passado, mas não teve sucesso.

  ZAP //

Deixe um comentário