Rio: Pausa para segunda ração da Pfizer em crianças com

0
4991

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou a subtracção do pausa entre a primeira e a segunda ração da vacina da Pfizer para crianças com deficiências e comorbidades. A decisão foi tomada pelo Comitê Científico do município durante uma reunião realizada na segunda-feira (21).

A trabalho da segunda ração da vacina pediátrica da Pfizer pode ser feita em um prazo de até 21 dias posteriormente a primeira ração em crianças com comorbidade ou qualquer tipo de deficiência.

Leia também: Fiocruz libera primeira vacina vernáculo contra covid-19, e Queiroga pega carona em divulgação

Antes da decisão, o prazo era de oito semanas. Agora o prazo cai para três semanas. O procedimento é permitido pela bula do operário e também pela Escritório Pátrio de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Vacinação retomada

Na manhã desta segunda-feira (21), a vacinação contra a covid-19 em crianças de 5 a 11 anos de idade foi retomada. O calendário havia sido interrompido na última quinta-feira (17), posteriormente o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), informar que a capital estava sem doses suficientes.

Na última sexta-feira (18), a prefeitura comunicou que recebeu novas remessas da Pfizer pediátrica e que já poderia dar ininterrupção à campanha. Desde o início da vacinação infantil, esta foi a terceira vez em que o calendário precisou ser interrompido por falta de imunizantes para esse público.

O Pintura Covid Rio atualizado nesta quarta-feira (23) mostra que a capital vacinou com a primeira ração mais de 338.990 milénio crianças entre 5 e 11 anos. No entanto, mais de 210.745 milénio crianças nesta fita etária ainda não foram imunizadas com nenhuma das doses contra o novo coronavírus.

Natividade: BdF Rio de Janeiro

Edição: Mariana Pitasse

Natividade: Brasil de Roupa

Deixe um comentário