Sem progresso em negociações, trabalhadores da Rede Minas decidem

0
5151

Trabalhadores da Rede Minas decidiram manter a paralisação da categoria, em greve desde o início da semana. A decisão foi tomada em tertúlia na terça-feira (22). Há sete anos sem reposição salarial, os profissionais denunciam que as remunerações estão completamente defasadas. Com a desvalorização, muitos trabalhadores enfrentam dificuldades para conseguir manter as contas da lar.

“Com a inflação nas alturas e sem reajuste, os trabalhadores estão tendo que pegar empréstimo consignado para remunerar o aluguel e para consumir. A notícia pública é afetada também. Uma vez que esse trabalhador vai conseguir produzir com qualidade?”, questiona Aline Frazão, diretora e produtora na Rede Minas.

Leia mais: Trabalhadores da Rede Minas deflagram greve nesta segunda (21)

A categoria decidiu cruzar os braços posteriormente uma publicação da empresa que prevê que os empregados da Rede Minas passem, a partir de março, a produzir também para a Rádio Inconfidência com “dispêndio zero”. O que, para a presidenta do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais, Alessandra Mello, na prática, significa o acúmulo de funções sem acréscimo salarial.

“É preciso que haja uma valorização do trabalhador, não adianta fazer planos maravilhosos para a Empresa Mineira de Informação se não tiver o trabalhador muito remunerado. Sem trabalhador não tem produção. Ninguém aguenta mais lucrar a miséria que é paga na Rede Minas”, denuncia a sindicalista.

Além do reajuste salarial e da não implementação do acúmulo de função, os trabalhadores da Rede Minas exigem uma lei de curso que preveja a recomposição das perdas salariais e iguale a remuneração da categoria a dos radialistas da Rádio Inconfidência.

:: MG: Entidade coleta denúncias de exprobação praticada na Rede Minas e Rádio Inconfidência ::

Em solidariedade aos colegas grevistas, funcionários da rádio fizeram um ato simbólico na terça (22) em resguardo dos direitos da categoria e pelo reajuste salarial.

Para se informar sobre a paralisação dos trabalhadores da Rede Minas, basta seguir a página dos Jornalistas de Minas ou o perfil Eu faço a Rede Minas, ambos no Instagram.

(Com informações do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais)

Nascente: BdF Minas Gerais

Edição: Larissa Costa

Nascente: Brasil de Indumentária

Deixe um comentário