Ser brutalmente honesto é pura honestidade ou somente brutalidade? –

0
630

Ser honesto nas relações não significa atirar a primeira coisa que vem à cabeça, mormente em momentos mais tensos. As respostas em situações intensas são muitas vezes distorcidas.

Quando uma discussão começa e alguém afirma que está a ser “brutalmente honesto”, provavelmente a indelicadeza sobrepõe-se à honestidade.

De entendimento com Jason Whiting, psicólogo e professor na Brigham Young University, uma asserção irada uma vez que: “estou somente a manifestar a verdade, és um idiota interesseiro”, não é geralmente verdadeira. E neste caso provavelmente trata-se de rancor ou mágoa.

É por isso, realça Whiting num cláusula na Psychology Today,  que não é positivo manifestar tudo que nos vem à cabeça. Consegue imaginar uma relação em que ambos os parceiros dizem tudo o que pensam?

Os pensamentos “revoltados” sobre o seu parceiro, o seu comportamento — são muitas vezes tendenciosos e inapropriados. Há sempre forma de controlar os diálogos de uma forma honesta mas construtiva.

Num momento difícil de uma relação, onde há sentimentos feridos, ou ações injustas, é preciso abordar os problemas, salienta Whiting, investigador de assuntos relacionados com conflito, ilusão e ataque nos relacionamentos.

Mas o que ajudará a melhorar as coisas?

Antes de iniciar uma conversa, analise os seus motivos e emoções, sugere Whiting. Está a culpar outra pessoa pelas suas ações? Está a deixar que a raiva e a defensiva distorçam a sua visão?

Depois das águas agitadas, os casais precisam frequentemente de tempo para que a chuva se torne límpida. É provável que os sentimentos fortes obscureçam a verdade, fazendo com que as coisas pareçam piores do que são.

Os companheiros mais impulsivos e emotivos precisam de segurar a língua e pensar cuidadosamente quando tentados a soltar com o que se parece ser uma verdadeira criminação.

Assim, diz Whithing, responsável do livro “Love Me True: Overcoming The Surprising Ways We Deceive in Relationships”, é preciso rever as palavras que dizemos, não para esconder a verdade, mas sim para ter tempo de as processar e ver as coisas uma vez que realmente são.

Por término, controlar as palavras em momentos emotivos não é fácil, principalmente para pessoas impulsivas. Mas uma coisa que parece ser alguma coisa de outro mundo, mudará quando as emoções estiverem controladas.

A honestidade é forçoso numa relação, mas exige esforço. Terá muitas oportunidades para controlar as suas emoções, mas não consegue retirar palavras já ditas.

Porquê o ditado diz, “quem semeia vento, colhe tempestade“. Por isso, se houver controlo nas emoções e nas palavras que dizemos, a relação pode colher bonitos dias de primavera.

  Inês Costa Macedo, ZAP //

Deixe um comentário