Será a guerra a responsável pela origem de civilizações mais complexas?

0
489

Wikimedia

Ilustração da Guerra dos Camponeses

As sociedades humanas tornaram-se grandes e complexas nos últimos milhares de anos, principalmente devido à agricultura e à guerra, concluiu-se num estudo divulgado recentemente e elaborado durante mais de uma década. Essa conclusão, contudo, não é consensual.

De acordo com o investigador Peter Turchin, do Complexity Science Hub Viena, na Áustria, um dos autores do estudo publicado na Science Advances e citado pelo New Scientist, a melhor forma de perceber a evolução das sociedades é através da adoção de uma abordagem global.

Nesse sentido, em conjunto com a sua a equipa, construiu a base de dados Seshat, que acompanha as mudanças na estrutura social em todo o mundo nos últimos 10 mil anos. Esta é composta por informações provenientes de pesquisas realizadas em vários campos, como a arqueologia, a sociologia, os estudos religiosos e a economia.

“Começamos em 2011. Foi um trabalho enorme”, contou Turchin, acrescentando: “queríamos ter um conjunto de dados informativos com o máximo de variabilidade possível”, visto estarmos a testar “teorias globais, ideias que se aplicam a todas as sociedades humanas”.

Os investigadores criaram igualmente um modelo de computador para analisar os dados, tendo concluído que quase todas as ideias apontam para a agricultura como uma pré-condição para a complexidade social, em parte porque permitia excedentes de alimentos e acumulação de riqueza.

Segundo o especialista, foram também testadas as duas escolas básicas de pensamento sobre a evolução das sociedades. A primeira indica que foi a cooperação entre os povos que levou à evolução; a segunda refere que foram os conflitos, internos e externos.

Ao testar as duas teorias, através do modelo criado, Turchin e os colegas acreditam ter encontrado evidências que sugerem que complexidade das civilizações foi impulsionada, em grande parte, pela guerra externa.

A adoção de novos equipamentos militares, indicaram, precedeu a uma mudança radical no tamanho geográfico das sociedades. A guerra de carruagens, por exemplo, se espalhou na Eurásia e em África há cerca de 3.700 anos. Alguns séculos depois, surgiram sociedades muito maiores do que as anteriores – incluindo o Novo Reino Egípcio, que contava com um milhão de quilómetros quadrados.

“Considero que a nossa ideia tem uma base muito sólida”, afirmou Turchin, que não espera, no entanto, uma aceitação universal das conclusões.

“Parte de mim adora este tipo de trabalho”, que tenta “reduzir a História a uma série de equações”, referiu Roderick Campbell, da Universidade de Nova Iorque. Mas, para o especialista, há alguns problemas relacionados com a pesquisa, nomeadamente a codificação de variáveis ​​complexas numa mesma base de dados.

Já David Wengrow, da University College London, considera que as conclusões do estudo podem ser um artefato das suposições iniciais. Em 2021, Wengrow e o colega David Graeber publicaram um livro no qual contestam esses resultados e questionam se todas as sociedades humanas eram pequenas e simples antes da agricultura.

  ZAP //

Deixe um comentário