Shakira também terá oferecido nega ao Qatar (depois de Rod Stewart)

0
6155

(dr) shakira.com

A cantora colombiana Shakira

Depois de Rod Stewart ter recusado uma proposta milionária para agir no Qatar, Shakira também terá oferecido “nega” à organização do Mundial 2022. A cantora colombiana tinha sido anunciada uma vez que cabeça de edital da protocolo de orifício.

A jornalista Adriana Dorronsoro anunciou no “El programa de Ana Rosa” do conduto Telecinco de Espanha que Shakira não vai estar na protocolo de orifício do Mundial 2022, no próximo domingo, ao contrário do que se esperava.

Citando “fontes próximas do entorno de Shakira”, a jornalista refere que lhe confirmaram que a cantora colombiana “não vai agir na protocolo de orifício. “Mas não me confirmaram que tenha qualquer papel durante o Mundial”, sublinha.

Elementos do programa do Telecinco referem que Shakira estava incluída nas listas oficiais uma vez que “artista convidada”. Aguarda-se, agora, uma posição solene da cantora para perceber se ela vai estar, ou não, na orifício do Mundial.

Shakira terá recuado na alegada intenção de agir no Qatar depois da pressão dos fãs que contestaram o facto de ela poder participar na protocolo de orifício do Mundial. Em razão estão as críticas ao país do Médio Oriente devido às questões dos direitos humanos, em específico dos direitos das mulheres e das pessoas LGBTQI+, mas também devido às condições dos trabalhadores migrantes.

Rod Stewart recusou um milhão para trovar no Qatar

Nos últimos dias, Rod Stewart revelou ter rejeitado uma proposta milionária do Qatar. “Ofereceram-me muito verba”, revelou o cantor de 77 anos em entrevista ao jornal britânico The Times. “Um milhão de euros para ir lá tocar, há uns 15 meses. E eu disse que não”, realçou.

Não seria manifesto ir. E os iranianos também não deveriam poder ir, por andarem a dar armas [à Rússia, na guerra contra a Ucrânia]”, lamentou ainda Rod Stewart.

O cantor também admitiu que seria “giro” trovar “The Killing of Georgie” que fala do homicídio de um camarada homossexual, no Qatar.

Dua Lipa não foi convidada, mas a cantora assegura que rejeitaria se surgisse esse invitação e nota que vai “torcer por Inglaterra à intervalo”. “Ansiedade visitar o Qatar quando o país tiver cumprido todos os compromissos de direitos humanos que fez quando ganhou o recta de receber o Mundial”, apontou no seu Instagram.

Os norte-americanos Black Eyed Peas, o britânico Robbie Williams, o colombiano J. Balvin e um dos membros do popular grupo sul-coreano BTS, Jung Kook, estão no alinhamento do Qatar Live 2022, evento associado ao Mundial.

Entretanto, no FIFA Fan Festival, que vai transcurso a par do Campeonato de futebol, vão agir figuras uma vez que Diplo, Calvin Harris e Sean Paul, entre outras.

David Beckham por baixo de incêndio

O ex-futebolista David Beckham também aceitou ser emissário do Mundial do Qatar, mas está a ser duramente criticado pela Amnistia Internacional e também por outros artistas. Há quem o acuse de se “vender” pelos milhões do Qatar e a sua participação na promoção do Mundial naquele país está a revoltar, em privado, a comunidade LGBTQI+.

Beckham já foi descrito uma vez que um “ícone gay” até pelas posições que tomou, no pretérito, em resguardo da comunidade homossexual. Portanto, a sua associação ao Qatar é vista uma vez que uma espécie de “traição”.

Note-se que, no Qatar, a homossexualidade é proibido e punida com pena de prisão ou mesmo com a morte, no caso de cidadãos muçulmanos.

  ZAP //

Deixe um comentário