Templários criaram os primeiros serviços financeiros do mundo

0
5304

kevin lopez salazar / Flckr

Cavaleiros, guerreiros, mas também banqueiros inteligentes. Desenvolveram os primeiros sistemas financeiros no planeta.

Quando se fala em Cruzadas, fala-se sobre guerra, sobre movimentações militares de cristãos, sobre ocupação.

Quando se fala em Ordem dos Templários, pensamos logo em cavaleiros, guerreiros, ordem militar.

Mas essa temporada da Idade Média, durante a qual os cristãos seguiam até Jerusalém para tentar mantê-la sob o seu domínio, foi também sinónimo de serviços financeiros.

Sim, os Templários não se dedicavam só ao combate. Acabaram por ser uns banqueiros inteligentes que criaram e desenvolveram os primeiros sistemas financeiros no planeta.

As peregrinações até Jerusalém eram sinónimo de risco (guerras, doenças, roubos). Aliás, os cristãos, quando partiam para a Terreno Santa, já partiam do princípio que iam ser roubados.

Mas a Temple Church, em Londres, tinha uma forma de suavizar essas perdas, relata o portal Big Think.

Antes de partirem para a viagem, os cristãos poderiam ir à Temple Church para depositar segmento das suas economias. Em troca, recebiam uma nota de crédito que poderiam utilizar para levantar as suas economias quando chegassem a Jerusalém.

Era uma forma de os peregrinos levarem menos numerário na viagem e de terem a garantia de que iriam ter o seu numerário, ao chegar ao fado.

Foi o primeiro banco do mundo, no fundo – defendem diversos historiadores.

Refira-se que quem criou e desenvolveu a Temple Church foram precisamente os Cavaleiros Templários.

Esta teoria deverá estar relacionada com a rotina medieval de depositar objectos de valor em lugares sagrados – para segurança – durante fases problemáticas, de guerras ou doenças.

E, qual banco, a Temple Church estava muito muito protegida. Não com câmaras de vigilância e sistemas computorizados, mas por soldados muito muito treinados, por um prédio muito fortificado e estava localizada num dos lugares mais estratégicos da cidade.

Era um cofre gigante.

O cofre gigante começou a ser mais pequeno e, com o passar do tempo, desapareceu mesmo, quando em 1244 o tropa Khwarazmian conquistou Jerusalém, em seguida um cerco realizado à cidade.

Jerusalém deixou de ser controlada pelos europeus cristãos – e deixou de ter peregrinações por segmento dos europeus.

Mas os Templários ainda resistiram até 1307, até que o rei gálico Filipe IV começou uma “caça” a essa Ordem: prisões, torturas, mortes na fogueira.

Cinco anos depois, o Papa Clemente V – também gálico – extingiu a Ordem dos Templários (convicto pelo rei).

O legado bancário é que nunca foi extinto.

  ZAP //

Deixe um comentário