troféu vendido por 836 mil euros para comprar drones

0
1244

Eurovision.tv

O grupo Kalush Orchestra decidiu vender o famoso microfone de cristal para ajudar as Forças Armadas da Ucrânia, na guerra com a Rússia.

Os Kalush Orchestra já não têm o troféu que é entregue a quem vence o Festival Eurovisão da Canção.

O famoso microfone de cristal, que também já passou pelas mãos de Salvador Sobral, foi vendido num leilão.

O evento decorreu no Facebook e terminou com uma licitação de 900 mil dólares, pouco mais de 836 mil euros.

A ideia do grupo ucraniano foi ajudar as Forças Armadas da Ucrânia, na guerra com a Rússia que decorre desde o dia 24 de Fevereiro.

O dinheiro angariado vai servir para comprar drones: o sistema aéreo não tripulado PD-2, que inclui três aeronaves e uma estação de controlo terrestre.

Neste conflito, tanto do lado russo como do lado ucraniano, os drones têm sido uma ferramenta utilizada muitas vezes. Uma forma de combate que já tinha sido utilizada em guerras entre Estados Unidos da América e Afeganistão ou Iraque.

E como recordámos num artigo (escrito duas semanas antes do início da guerra na Ucrânia), os veículos aéreos não tripulados têm-se multiplicado nos últimos tempos. Em diversos países (já são mais de 100), como no mais “modesto” território da Etiópia. A China é o principal exportador de drones armados.

Em Turim, logo após ter sido anunciado que haviam vencido o Festival Eurovisão da Canção 2022, o líder do grupo, Oleh Psyuk, pediu no palco ajuda para a Ucrânia.

Os Kalush Orchestra realizaram também, em Berlim (Alemanha), um concerto de angariação de fundos, para comprar material médico para os ucranianos.

“Acho que o assunto da guerra deveria estar sempre nas primeiras páginas, até que a paz chegue”, disse Oleh, em Berlim.

A música Stefania venceu o festival há duas semanas, graças a um recorde na votação do público: 439 pontos.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe um comentário