Uma experiência promissora pode confirmar o quinto estado da material

0
3337

Pawel Czerwinski / Unsplash

A informação das partículas pode ser o quinto estado da material, sugere um novo estudo que pode mudar a Física, pelo menos uma vez que a conhecemos.

Melvin Vopson, da Universidade de Portsmouth, no Reino Unificado, tem tentado provar que a informação tem tamanho e que todas as partículas elementares armazenam informações em si mesmas, semelhante à forma uma vez que o ADN regista as informações dos seres humanos.

Recentemente, o investigador projetou uma experiência para testar se a informação é realmente o que ele acredita ser – o quinto estado da material.

“Se assumirmos que a informação é física e tem tamanho e que as partículas elementares têm um ADN de informação sobre si próprias, uma vez que podemos prová-lo? O meu último trabalho trata de pôr estas teorias à prova para que possam ser levadas a sério pela comunidade científica”, explicou, citado pelo Tech Explorist.

Segundo o portal, a experiência propõe detetar e medir a informação de uma partícula rudimentar usando colisões partícula-antipartícula, que se aniquilam ao se encontrar, normalmente emitindo raios gama.

“A informação num eletrão é 22 milhões de vezes mais pequena do que a tamanho desta partícula, mas podemos medir o texto da informação apagando-a. Sabemos que, quando uma partícula de material colide com uma partícula de antimatéria, se aniquilam. A informação da partícula tem que ir para qualquer lado quando é aniquilada”, disse Vopson.

O processo de aniquilação converte toda a tamanho restante das partículas em vigor, normalmente fotões gama. Quaisquer partículas que contêm informação são convertidas em fotões infravermelhos de baixa vigor.

Neste estudo, tal qual cláusula científico foi publicado na AIP Advances, Vopson prevê a vigor exata dos fotões infravermelhos resultante do desaparecimento da informação.

O investigador acredita que leste trabalho pode ser capaz de provar uma vez que a informação é um componente crítico de cada componente do Universo – e que pode mesmo nascer um novo campo de investigação física.

  ZAP //

Deixe um comentário