Vegetarianas com maior verosimilhança de fraturar a anca numa idade mais avançada

0
319

Karl Solano / Pexels

As mulheres que são vegetarianas têm mais probabilidades de tolerar fraturas da anca numa idade mais avançada do que aquelas que comem frequentemente músculos, revelou um novo estudo britânico.

Ao explorar os registos de saúde e comida de mais de 26 milénio mulheres, um grupo de investigadores britânicos descobriu que, num período de 22 anos, as vegetarianas tinham um terço a mais de verosimilhança de partir uma anca do que as que comiam regularmente músculos.

Embora as razões para esse cenário não sejam claras, os investigadores suspeitam que alguns vegetarianos podem não obter nutrientes suficientes para manter uma boa saúde óssea e muscular, situação que os deixa mais propensos a quedas e fraturas.

“A mensagem para os vegetarianos é não desistir da sua dieta, porque é saudável e amiga do envolvente, mas devem ter zelo de planear muito e não perder os nutrientes que excluem quando não comem músculos ou peixe”, disse ao Guardian James Webster, investigador da Universidade de Leeds.

As dietas vegetarianas são frequentemente consideradas mais saudáveis do que as que contêm músculos e podem reduzir o risco de diabetes, obesidade, doenças cardíacas e certos cancros.

“É provável que os vegetarianos, por uma razão ou outra, e potencialmente devido à menor ingestão de nutrientes importantes, tenham ossos mais fracos e tamanho muscular mais baixa e ambos os fatores predispõem as pessoas a fraturas na anca”, explicou Webster, um dos autores do estudo, publicado na BMC Medicine.

Murado de 90% das fraturas da anca estão ligadas a quedas, mais comuns em pessoas mais velhas, que tendem a ser mais frágeis e a ter ossos mais fracos.

Os investigadores suspeitam que os vegetarianos têm mais probabilidades de estar subalterno do peso do que os consumidores de músculos e que, para além de terem ossos e músculos mais fracos, podem também ter menos gordura, que pode funcionar porquê almofada quando as pessoas caem.

Dados os resultados, Webster disse que os vegetarianos podem considerar a ingestão de cereais com soma de ferro e B12 para a saúde dos ossos e para prometer que estão a receber as proteínas suficientes, através de provisões porquê nozes, leguminosas e feijões.

Os investigadores basearam-se em dados do Women’s Cohort Study do Reino Uno, que está a seguir as mulheres ao longo do tempo para instaurar as ligações entre comida e saúde. Registos de 26.318 mulheres com idades compreendidas entre 35 e 69 anos revelaram que 822, ou 3%, tiveram fraturas da anca num período de 22 anos. Murado de 28% das mulheres eram vegetarianas e 1% eram veganas.

Apesar de trabalhos anteriores já terem sugerido que os homens e mulheres vegetarianos têm, em média, uma saúde óssea mais fraca quando comparados com os consumidores de músculos, “o risco de fratura da anca nos vegetarianos do sexo masculino ainda não é simples”, acrescentou.

Num estudo publicado em 2020, investigadores da Universidade de Oxford já haviam relatado que, em verificação com os consumidores de músculos, os vegetarianos tinham um risco 25% maior de fraturas da anca e os veganos 31%.

“Os vegetarianos devem prestar próprio atenção à manutenção de um peso corporal saudável e certificar-se de que têm uma ingestão adequada de proteínas e outros nutrientes importantes para a saúde dos ossos, incluindo cálcio e vitamina D”.

  ZAP //

Deixe um comentário